logo_preserva




Associação de defesa do patrimônio histórico, arquitetônico,
cultural e paisagístico da cidade de São Paulo


l_biblioteca


l_home
l_quemsomos
l_estatut
l_tranparencia
l_participe
l_cadastro
l_contato
l_agenda


Biblioteca

A biblioteca da Associação Preserva São Paulo tem como atividade principal dar suporte, através do conhecimento e entendimento sobre o assunto, às atividades de conscientização, manutenção e conservação do patrimônio histórico. Para isto, disponibiliza para consulta monografias nas seguintes áreas:

Arquitetura / Arquitetura de transportes / Arquitetura religiosa / Arte religiosa / Artes visuais / Fotografia / Historia de São Paulo / Paisagismo / Patrimônio histórico / Urbanismo

** Para a consulta é necessário o agendamento prévio.


l_forum
l_down


l_pagseguro

l_noticia
l_clipping
l_artigo

l_links
l_camisetas
l_exploracao
l_denuncia


______________________________________________________





ROSSI, Aldo. A arquitetura da cidade. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

Presente na biblioteca da Associação PreservaSP este livro é um importante estudo da cidade pela ótica da arquitetura, sendo obra referencial destinada a estudantes e pesquisadores dos grandes centros urbanos.
______________________________________________________




TOLEDO, Roberto. A capital da solidão.  São Paulo: Editora Objetiva, 2004.

Após minuciosa pesquisa, o autor mostra uma pequena comunidade que antecede uma vila, e que em um tempo relativamente curto - que se estende desde a segunda metade do século XIX até o ano de 1900, se torna metrópole com o advento do cultivo do café, o que trouxe um novo sentido cultural e econômico à cidade. Amplamente ilustrado, o livro proporciona um agradável estudo sobre a cidade de São Paulo.

______________________________________________________





LOURENÇO, Maria Cecília França (Org). A casa de Dona Yayá. São Paulo: Edusp, 1999.

Sebastiana de Mello Freire foi uma rica herdeira paulistana, fotógrafa e que foi diagnosticada como doente mental em 1925. Permaneceu reclusa até sua morte em casa localizada na Bela Vista e virou mito pela maneira como foi tratada por médicos e amigos quando doente. A história dessa personagem fascinante do cotidiano paulista se encontra no livro criado quando a casa em que viveu foi adquirida pela USP.  O imóvel atualmente funciona como um centro cultural após cuidadosa restauração. Original e envolvente, a trajetória de Dona Yayá, como ficou conhecida, merece ser conhecida como um interessante estudo de gênero feminino da primeira metade do século XX.
______________________________________________________




CAMPOS, Candido Malta; SIMÕES JÚNIOR, José Geraldo. Palacete Santa Helena: um pioneiro da modernidade em São Paulo. São Paulo: Ed. SENAC São Paulo; Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

Se existisse hoje, o palacete Santa Helena seria um dos grandes marcos da história cultural e artística paulistana. Centro artístico de renome, foi demolido em 1971 quando da reformulação da Praça da Sé, para a construção do metrô. Nesse livro, o leitor encontrará informações preciosas sobre a cidade e a vida cultural da época.
______________________________________________________




CAMARGO, Marcia.  Semana de 22: entre vaias e aplausos. São Paulo: Boitempo, 2002.

Este livro presente na biblioteca do Preserva São Paulo aborda a Semada de Arte de 1922 como uma questão social, analisando o período e personagens que a criaram, compondo assim um interessante aspecto da cidade de São Paulo.
______________________________________________________




Bruno, Ernani Silva. História e Tradições da cidade de São Paulo. São Paulo: Hucitec, 1984.

Este livro presente na biblioteca do Preserva São Paulo é um exemplo raro de prosa sobre a origem da maior metrópole da America latina. Nele o leitor encontrará Historias e personagens que marcaram o cotidiano da Colônia, da vila e da cidade de São Paulo. Importante para profissionais, estudantes de história e pesquisadores em geral.
______________________________________________________




SQUEFF, Enio. Vila Madalena: crônica histórica e sentimental. São Paulo: Boitempo, 2002. (Coleção Paulicéia)

Há três décadas vivendo no Bairro de Vila Madalena, o jornalista, pintor, crítico de música e artes plásticas, narra histórias e “causos” formando um leque de tipos inesquecíveis. O Bairro em si com seu casario já perdendo espaço a especulação imobiliária é narrado de forma poética e saudosa de um bairro da metrópole que gradativamente, segundo seu autor, perde seu encanto.
______________________________________________________

 




D´AVILA, Luiz Felipe Chaves. Dona Veridiana.

A aristocrática família Prado teve com sua matriarca, Veridiana Valesia da Silva Prado*, um dos mais significativos exemplos de emancipação feminina do século dezenove. Em um tempo estritamente patriarcal, Veridiana separou-se do marido e assumiu ela própria a educação dos filhos, todos eles, figuras eminentes da sociedade paulistana. Como mecenas recebia em seu palacete em Higienópolis, a Vila Maria, escritores, poetas, intelectuais e até a família Imperial Brasileira. Em seu testamento beneficiou diversas mulheres e agregadas, com a condição de que nada deixassem a seus maridos. Presente na biblioteca do PreservaSP este livro apresenta informações importantes de um período crucial na história de São Paulo e do Brasil como a transição da Monarquia a República, a posição política da elite cafeeira e o cotidiano de uma mulher que ousou contrariar a sociedade machista de seu tempo.
______________________________________________________


 



FRANCO, Ruy Eduardo Debs. Artacho Jurado Arquitetura Proibida. São Paulo: Ed. Senac. 2008.

Franco nasceu em Santos (SP). Arquiteto e professor graduado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de Santos (Faus) em 1982. Mestre pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) em 2004. Este livro presente na biblioteca do PreservaSP foi adquirido no seu lançamento em São Paulo e está autografado pelo autor.

______________________________________________________

 



MASCARO, Cristiano. São Paulo. Editora Senac, 2000.

Publicado pela Editora Senac, Cristiano Mascaro, apresenta através de luz e sombra toda a beleza plástica de São Paulo em personagens anônimos e paisagens, conhecidas e desconhecidas, do cotidiano Paulista.

 
 
 


Rua Senador Feijó, 30 - 6ºandar - sala 607 - Centro (Metrô Sé)
CEP:01006-000 - São Paulo - SP - Tel: 55 (0xx11) 3105-3053